A bioestimulação cutânea é um procedimento no qual substâncias biocompatíveis são injetadas na pele tendo como objetivo estimular a produção de colágeno.

Além do ácido hialurônico, que é utilizado para o preenchimento da pele, as substâncias utilizadas para a estimulação da produção de colágeno são: ácido polilático, hidroxiapatita de cálcio e policaprolactona.

Os resultados do ácido polilático são graduais e naturais e começam a ser percebidos após a terceira semana posterior à primeira sessão. Esses resultados podem durar até dois anos.

A hidroxiapatita de cálcio é a principal escolha para o tratamento das mãos. Ela estimula a produção de fibras de colágeno e tem efeito de preenchimento imediato. A duração dos efeitos também é de cerca de dois anos.

A substância aprovada para o uso no Brasil mais recentemente é a policaprolactona, que também proporciona um preenchimento imediato promovendo a produção de colágeno. É ideal para rugas e sulcos profundos.

Indicações
O processo de envelhecimento faz com que a pele perca elasticidade e com que o rosto perca seu formato e contorno naturais. O tempo faz com que o volume das maçãs do rosto diminua, que as marcas de olheiras fiquem mais profundas e que o contorno de lábios e do rosto perca definição. A bioestimulação permite “levantar” a expressão, combinado com um melhor aspecto da área tratada.

Como funciona?
A aplicação pode ser feita no rosto, pescoço, colo e até em certas áreas do corpo para promover uma maior tonicidade.

A aplicação é feita em pontos específicos da pele visando ao levantamento e à harmonização facial. Isso causa uma reestruturação, posicionando melhor a região malar, melhorando o bigode chinês e definindo os lábios.

Para a realização do procedimento é utilizada a anestesia local. Um pouco de dor e desconforto podem ser sentidos pelo paciente durante a aplicação e pode haver algum inchaço na área tratada por até dois dias. Alguns pequenos hematomas podem se formar e geralmente têm a duração de uma semana a dez dias. A bioestimulação geralmente é feita em duas a quatro sessões, com intervalos variáveis dependendo da substância aplicada.

Contraindicações
Antes de se submeter ao tratamento, o paciente deve passar por uma avaliação da harmonia do rosto e dos níveis de flacidez e fotoenvelhecimento.

Todos os tipos de pele são aptos a receber o tratamento, mas pessoas com doenças autoimunes ou pacientes com inflamação ou infecção na região a ser tratada devem evitá-lo.