A acne, mesmo quando devidamente tratada, pode deixar cicatrizes no rosto,  trazendo efeitos estéticos indesejáveis.  No entanto, existem alguns tratamentos dermatológicos que podem corrigir o problema. Em alguns casos, pode ser necessário utilizar uma combinação de técnicas para obter um resultado satisfatório.

Preenchimento
Procedimento que preenche os sulcos com gel, deixando-os no mesmo nível que o restante da pele.  A substância utilizada para esse procedimento é o ácido hialurônico. O procedimento pode durar até um ano. Após esse período, é necessária nova sessão, pois a substância é absorvida pela pele.

Microdermoabrasão
Um aparelho efetua um “lixamento” superficial da pele, uniformizando-a. Os resultados só podem ser percebidos a partir de algumas sessões. Pode ser utilizado uma lixa d’água, com os mesmos efeitos do aparelho.

Cirurgia
Para os casos de cicatrizes mais profundas, é possível efetuar a remoção cirúrgica em consultório médico. Nesse caso, há a remoção de toda a cicatriz, com sutura local.

Laser
Os aparelhos de laser estão entre as opções terapêuticas mais eficazes. O laser fracionado de CO2 tem grande afinidade pela água que existe nas células da pele, sendo absorvido por ela. O laser atinge as áreas lesionadas da cútis por meio de minúsculos feixes de luz, o que leva à regeneração da epiderme e uniformização de seu relevo e coloração. Como o laser fracionado de CO2 preserva grandes porções de pele íntegra, os efeitos colaterais e o tempo de recuperação são menores. O número de sessões varia de paciente para paciente, e as aplicações são feitas em consultório.

Já o laser Erbium fracionado tem ação semelhante ao do laser de CO2, sendo mais indicado para pacientes com pele de tonalidade mais escura ou com grande sensibilidade na cútis. Os dois procedimentos podem ser realizados em consultório médico, e o paciente está liberado para retomar suas atividades imediatamente. Após a aplicação do laser, no entanto, é necessário evitar a exposição ao sol e reforçar a fotoproteção, usando filtro solar com FPS alto e proteção UVA e UVB, conforme orientação do médico.

Microagulhamento
O microagulhamento realiza uma estimulação na pele por meio de um sistema de rolamento equipado com microagulhas. O procedimento estimula os fibroblastos, responsáveis pela produção do colágeno, promovendo a regeneração celular. Produz minúsculos orifícios que se fecham rapidamente, sem deixar marcas na derme. O número de sessões é variável e o procedimento é realizado em consultório médico.  Pode provocar dor e leve desconforto. Importante escolher um médico qualificado, pois, quando mal executado, o microagulhamento pode ter efeitos irreversíveis.